24.7.08

A VIDA É FEITA DE ESCOLHAS



  • Filme: Batman, o Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight, Estados Unidos, 2008)
  • Direção: Christopher Nolan
  • Elenco: Christian Bale, Heath Ledger, Aaron Eckhart, Michael Caine, Gary Oldman, Maggie Gyllenhaal

O segundo filme da retomada da série do Homem-Morcego (iniciada com o supersucesso Batman Begins, do mesmo Nolan) chegou aos cinemas com um grande desafio: superar em público e crítica o filme anterior, considerado até hoje uma das melhores transposições dos quadrinhos para a telona em todos os tempos - feito comparável a Superman, o Filme (1978) e Homem-Aranha (2002). Pelo resultado, a superprodução conseguiu esse feito com sobras.

Pode-se dizer que poucas vezes viu-se um elenco tão afinado (e afiado) como neste filme. O roteiro ajudou muito, ao mostrar que a confiança excessiva em alguém pode levar à decepção em uma dessas viradas que a vida é capaz de cometer. O Harvey Dent defendido por Aaron Eckhart (um dos destaques do filme) é o maior exemplo disso. Ele mostra que a vida é feita de escolhas, e uma opção errada põe tudo a perder. Várias passagens do filme mostram isso com maestria. O Coringa de Heath Ledger é o grande manipulador dessas escolhas que circundam o filme. Ele mente, corrompe, mata, tortura psicologicamente, comete as maiores torpezas possíveis e ainda, mesmo que não se dê conta, leva a vantagem no final. Vendo o filme, somos capazes de esquecer que tais personagens foram vividos, respectivamente, por Tommy Lee Jones (neste caso, Joel Schumacher não ajudou) e Jack Nicholson em filmes anteriores. É tudo tão cruamente fantástico que passamos a considerar estas atuações de antes sem brilho, em comparação às presentes no filme de Nolan.

No fim, o próprio Batman de Christian Bale fez sua opção, que poderá ser decisiva em relação a filmes que certamente virão. Qual será o próximo a testar as emoções do Morcego, depois de Espantalho, Coringa e Duas-Caras? Será o Pingüim? Ou o Charada? Se formos pensar nisso, corremos o risco de não pararmos mais.

2 comentários:

Blogildo disse...

Joel Schumacher quase afundou a franquia.
Ele também fez uma escolha. Nesse caso, uma má escolha: imitar aquela série divertida dos anos 60.

Ollie McGee disse...

Olha, eu já disse que sou suspeita para falar, porque adoro ele, mas o Heath Ledger superou e muito a imagem do Coringa do Jack Nicholson. E o Coringa de Nicholson foi uma coisa. Um dos 'melhores' vilões de filme de Batman que eu já vi.