11.10.07

A ALTA FIDELIDADE PETISTA


Nesta quinta, o presidente do Senado, Renan Calheiros, decidiu se licenciar do cargo, dizendo que pretende "preservar a imagem da casa". Concordo. Só não conseguiu esconder que fez isso porque o governo o deixou ao Deus-dará, ao perceber que se afundaria cada vez mais. Tanto que, dias antes, o senador petista Aloísio Mercadante se desentendeu com Calheiros, que o deixou falando sozinho no plenário. Logo Mercadante, que dera uma prova de lealdade ao governo quando se absteve de votar no processo de cassação de Calheiros, naquele infame 12 de setembro em que 46 (40 que votaram contra a cassação mais os seis que se abstiveram) senadores decidiram que Calheiros iria continuar na presidência do Senado.

Se querem saber a minha opinião sobre isso tudo, não me senti surpreso - apesar da teimosia de Calheiros em continuar no cargo, pelo menos até ontem. É que os governistas do PT não são honestos, mas também não são burros. Eles perceberam que, ao apoiar Renan, iriam afundar em credibilidade junto com ele. Por isso, o deixaram na mão.

2 comentários:

Daniele disse...

nem todo o rabo preso do mundo faria com que alguém continuasse a defender renan do circo escancarado em que ele se meteu!

Serjones disse...

só sei que é foda.