5.10.07

O PAPAI NOEL DE SIERRA MAESTRA


Sempre vi com certo ceticismo o endeusamento de Ernesto "Che" Guevara pelas esquerdas de todo o mundo. Todo aquele que é visto como intocável, em minha opinião, deve ser visto com ressalvas - afinal de contas, ninguém na História atingiu a perfeição absoluta. E Guevara era visto como aquele que queria alcançar o impossível, que desafiou todas as dificuldades, que personifica o sonho que deve ser realizado, aquelas bobagens todas.

Na próxima semana, fará 40 anos de sua morte - o movimento MR-8, aquele do Hora do Povo, tem esse nome exatamente para homenageá-lo (Movimento Revolucionário 8 de Outubro, referência à suposta data da morte do guerrilheiro argentino). Nesta semana, a revista Veja publicou matéria de capa desconstruindo o mito guevariano. Despindo-se de quaisquer barreiras ideológicas (o que, nos movimentos de esquerda, é difícil de acontecer), o leitor poderá comprovar que o homem não é tão santo assim. Muito pelo contrário. A leitura valerá a pena. Logo no início da matéria, uma frase que teria sido dita por Guevara, momentos antes de sua morte, é bem significativa de sua visão de heroísmo: "Não atirem. Sou Che. Valho mais vivo do que morto".

Ao ler sobre a matéria, muita gente que venera o companheiro do hoje decrépito Fidel Castro (como bem diz o final da reportagem, a grande sorte de Guevara foi ter morrido ainda jovem, pois não teve tempo de assistir à derrocada do comunismo) poderia perfeita e definitivamente vê-lo com outros olhos. Infelizmente, isso não acontecerá. Seus eternos seguidores preferirão continuar acreditando no Papai Noel de Sierra Maestra.

3 comentários:

João Batista disse...

Um jornal do SBT fez uma curta reportagem sobre a matéria da Veja, mas entrevistou um sujeito que disse que Che Guevara era a figura mais importante de 500 anos de história da América Latina. É claro que é uma afirmação extremamente desmesurada que rompe com qualquer senso das proporções. Quando alguém infla com tanta eloqüência um personagem histórico é porque há algo a esconder por detrás, algo esse que foi exposto por Veja.

Um legionário disse...

Seu João,

É claro que a figura mais importante dos 500 anos de História da América é o Blogildo. Eu digo mais: podemos dividir a contagem do tempo desse modo. AB(Antes do Blogildo) e DB(depois do Blogildo). Evidentemente que esse Guevara fedorento não chega nem aos sagrados pés desse sapiente e boníssimo homem de Deus.
Eu particularmente achei a matéria de Veja esclarecedora. Além de não se ocupar dos cuidados básicos com sua higiene pessoal em meio aos combates, ele tinha o péssimo habito de matar os adversários. Para mim isso foi revelador. Eu pensava que nosso ilustre camarada recebia o seus inimigos com abraços e beijos. Fiquei chocado! Nós, dos movimentos pró-Foro de São Paulo, cuja sede fica em LINS e na cabeça do Olavo, em represália vamos gritar junto com os "cansadinhos". FORA, GUEVARA! na esperança de que ele saia do seu túmulo e pelo menos vá tomar um banho.

João Batista disse...

Então é por isso que você não larga do blog do cara?