30.10.07

ROSITA GAROTITO


A senadora e primeira-dama Cristina Fernandez de Kirchner tornou-se, neste domingo, a primeira presidente eleita da Argentina (e será a segunda mulher a assumir o cargo, visto que Isabelita Peron era vice de Juan Domingo Peron, e era a presidente quando sofreu o golpe militar de 1976). Algo que poderia ser encarado como inovador, mas ocorreu uma coisa parecida no Brasil, mais precisamente no estado do Rio, há cinco anos. Foi quando Rosinha Garotinho foi escolhida para terminar o que o Anthony havia feito, superando o criador - seu governo é considerado o pior da história do Rio de Janeiro, superando os dois de Brizola, o que não é pouca coisa.

Para marcar este momento tão especial, inauguro a sessão Cartazes Infames - uma apologia aos publicitários fracassados, com imagens simples e frases de efeito. Não desejo o mal a ninguém (nem pros argentinos...), mas há quem torça por um destino do país vizinho, que seja idêntico ao sofrido pelos cariocas e fluminenses.

Este cartazete de abertura diz tudo. Pra vê-lo em tamanho maior, é só clicar.

2 comentários:

Frodo Balseiro disse...

Com todo respeito à Sra Kirchner, só mesmo a América Latrina e seus povos bananeiros para eleger nulidades populistas! Além do que, Cristina é uma espécie de Marta Favre que fala espanhol. É arrogante, vaidosa, por que não dizer, metida a mais não poder.
E o beição inchado de aplicações mal feitas de botox, também são iguais!

PATRICIA M. disse...

Ta doido velho???? Vai que a gente resolve eh imita-los!!! Nunca tivemos mulé presidente ainda nao, tu pirou!!!! Imagina o Mulla elegendo aquela bruaca jaburu da mulé dele. A argentinada ia rolar de rir da gente!!!!!

Lembra que nos chamavam de "macaquitos"? Agora vai vir coisa pior, tenho certeza...

Pelo menos a Kirchner dá pro gasto, hahahahahahahaha. A Dona Marisa so serve como espantalho no jardim do Alvorada.